Nos Limites da Ciência

 

O Ártico e a Antártica possuem um fascínio próprio. O azul dos icebergues, o branco da neve, a beleza rara dos animais que lá vivem. Mas as regiões polares são muito mais do que isso. É no Ártico e na Antártica que se investigam questões cruciais para o planeta: Qual o efeito das alterações climáticas nos ecossistemas polares; Quanto é o degelo e quais são os seus efeitos nas correntes oceânicas; Quais as modificações na camada de ozono e quais são as suas consequências; Qual o impacto da acidificação dos oceanos. Estas são algumas das questões para as quais cientistas de todo o mundo, incluindo de Portugal, procuram respostas. 

 

Portugal possui mais de 50 cientistas em 15 equipas de Institutos e Universidades Portuguesas a fazer investigação no Ártico e na Antártica, dedicados a responder a algumas destas questões, colaborando com numerosos países, incluindo o Reino Unido, Espanha, Brasil e Canadá. Esta exposição fotográfica pretende evidenciar a importância das regiões polares para o planeta através de imagens recolhidas por cientistas Portugueses e pelos seus colegas enquanto trabalham no Ártico e na Antártica, e levar-vos até aos limites da ciência.

 

Assim, a exposição fotográfica “Nos limites da Ciência: a investigação Portuguesa no Ártico e na Antártica” pretende evidenciar a importância das regiões polares para o planeta através de imagens recolhidas por cientistas Portugueses e pelos seus colegas enquanto trabalham no Ártico e na Antártica, e levar-vos até aos limites da ciência.

 

Organização:

Instituto de Educação e Cidadania (IEC)

Coordenação:

Sónia Ferreira, José Xavier, Mário Neves, Sílvia Lourenço, Ana Salomé David e Patrícia Azinhaga, com apoios e chancela dos projectos "Profissão: Cientista Polar" e "Educação PROPOLAR", programa polar Português PROPOLAR, Ciência Viva, Instituto do Mar da Universidade de Coimbra, Centro de Estudos Geográficos da Universidade de Lisboa, Gabinete Polar da Fundação para a Ciência e Tecnologia, Associação de Jovens Cientistas Polares de Portugal (APECS Portugal) e Polar Educators International (PEI), além de todos os institutos e organizações que contribuíram direta e indiretamente para esta exposição.

 

 

Como requisitar a exposição?
Esta exposição pretende circular em Escolas, Colégios, Institutos, Universidades ou outras entidades educacionais e culturais que a solicitem para os fins a que a exposição se propõe, geralmente pelo período máximo de um mês. Esta exposição começou a circular pelo território nacional a partir de Outubro 2013.

As Escolas devem manifestar o seu interesse, indicando o mês em que pretendem que a exposição fique disponível na sua Escola, de acordo a tabela abaixo. Pretendemos ter uma lista de espera caso haja cancelamentos.

Mapa de circulação da Exposição

Nota: Este serviço é gratuito, contudo é da responsabilidade das Escolas, Institutos ou outras entidades, o levantamento e entrega da Exposição, no Instituto de Educação e Cidadania.

Contato para mais informações: Nuno Santos (Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.).